MÁRCIA MAIA ALERTA PARA NOVA AMEAÇA DE FECHAMENTO DA CEASA-RN



A Central de Abastecimento (CEASA) poderá ter seu funcionamento suspenso mais uma vez. As obras de esgotamento sanitário, saneamento e impermeabilização do solo, ganharam novo prazo para conclusão. Até o momento, apenas o projeto de drenagem foi concluído. As obras de impermeabilização e esgotamento sanitário ainda estão na fase de analise e estudos, que precisam iniciar no mesmo tempo, tendo em vista a integração entre elas.

Segundo termos do acordo judicial realizado no dia 21 de outubro do ano passado, no Tribunal de Justiça do RN (TJRN), a pena definida em caso de atraso no cronograma de 180 dias para execução das obras foi o sequestro de 10% das receitas próprias da CEASA. Diante do cenário, Márcia cobrou a retomada das reuniões da Comissão de Acompanhamento das Obras, formada em audiência pública proposta por ela na Assembleia Legislativa.















As obras de esgotamento sanitário, saneamento e impermeabilização na Central de Abastecimento do Rio Grande do Norte (CEASA-RN) ganharam novo prazo. Com a conclusão inicialmente prevista para abril deste ano, o atraso no início da intervenção no local voltou a ameaçar o funcionamento da Central em Natal e voltou a preocupar a deputada estadual Márcia Maia (PSDB-RN) que fez pronunciamento nesta quarta-feira, 17, no plenário da Assembleia Legislativa.
Até o momento, apenas o projeto de drenagem foi concluído. A empresa responsável, inclusive, já entregou. Contudo, as obras ainda não foram iniciadas em razão do projeto de esgotamento sanitário e impermeabilização do solo ainda estarem em fase de análise. As duas obras, em razão da integração entre elas, precisam ter início ao mesmo tempo.
Segundo termos do acordo judicial realizado no dia 21 de outubro do ano passado, no Tribunal de Justiça do RN (TJRN), a pena definida em caso de atraso no cronograma de 180 dias para execução das obras foi o sequestro de 10% das receitas próprias da CEASA. Diante do cenário, Márcia cobrou a retomada das reuniões da Comissão de Acompanhamento das Obras, formada em audiência pública proposta por ela na Assembleia Legislativa.

Comentários