Pular para o conteúdo principal

JÚLIA ARRUDA REAGE A PEDIDO DE INCONSTITUCIONALIDADE FEITO POR CARLOS EDUARDO


 A vereadora Julia Arruda (PDT), aliada do Prefeito Carlos Eduardo, reagiu na noite de ontem contra o pedido feito pela área jurídica  da Prefeitura que busca na justiça barrar a criação da Patrulha Maria da Penha.

Veja abaixo a nota divulgada pela vereadora nas redes sociais;

                                            NOTA DE REPÚDIO
"Foi com imensa surpresa e sentimento de indignação que tive acesso, hoje (8), pela Procuradoria da Câmara Municipal de Natal, à Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADIN) nº 2017.0048617, impetrada pelo prefeito Carlos Eduardo, contra a Lei Promulgada nº 461/17, que cria a Patrulha Maria da Penha na capital potiguar. Um projeto assinado pelo nosso mandato, aprovado por unanimidade na Câmara Municipal e construindo a muitas mãos, com parceria do Ministério Público e dos movimentos sociais de mulheres que clamam pelo FIM DO FEMINICÍDIO!
A luta para que a Patrulha Maria da Penha seja uma realidade em Natal vem desde 2015, quando demos entrada ao Projeto de Lei nº 019/15. A matéria tramitou durante um ano nesta Casa Legislativa e, em 22 de março de 2016, foi aprovada por unanimidade pelos vereadores. Desde então, temos enfrentado uma verdadeira peregrinação para tornar a PMP uma realidade para as mulheres natalenses. Já estivemos na Guarda Municipal, na Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (Semul), na Procuradoria Geral do Município (PGM) e até no próprio gabinete do prefeito Carlos Eduardo que, em diversas ocasiões, inclusive, demonstrou publicamente seu apoio ao projeto.
No entanto, passados mais de dois anos, e com um aumento de mais de 58% no número de homicídios contra mulheres no RN entre janeiro e maio deste ano, no comparativo com o mesmo período de 2015, vemos o Chefe do Executivo da capital fechar os olhos para a gravidade desses índices de violência de gênero e retroceder em relação às políticas de proteção das mulheres. Uma decisão que vai na contra-mão de outros municípios que já instituíram a Patrulha Maria da Penha e estão vendo os índices de feminicídio diminuírem consideravelmente, a exemplo de Curitiba, Salvador, Goiânia, Porto Alegre, São Luís e nossa vizinha João Pessoa (isso só para citar algumas capitais).
Por fim, entendo que é um grande desrespeito à soberania institucional da Câmara Municipal de Natal que, além de ter aprovado o PL, também votou unanimamente pela derrubada do veto do Executivo. Concluo dizendo que não irei me curvar a essa arbitrariedade e que, se preciso, recorrerei a todas as instâncias judiciais cabíveis."
Júlia Arruda Vereadora de Natal

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESTAMOS EM NOVO ENDEREÇO

Pensando em dar uma nova cara ao nosso blog, estamos disponíveis agora no endereço www.igorhenriquecosta.com.br 
Nova cara, novas ferramentas e o compromisso de sempre.
Te esperamos lá!

BEM VOTADA EM NATAL, PETISTA DÁ CALOTE NOS NATALENSES

Não vomitem!


Na última quarta-feira durante a reunião da bancada federal do RN, uma assessora de Natália colocou a posição da deputada, que está em viagem no exterior, sobre o corte de recursos destinados ao município de Natal.

Natália votou pelo corte dos recursos que possibilitariam a construção do terminal turístico na Redinha. Por Natália Bonavides, Natal só deveria ser contemplada com 1 milhão de reais.

Para quem não sabe, a deputada foi vereadora em Natal por dois anos e tem na Capital sua principal base eleitoral.

Esperava-se que Natália retribuísse ao cidadão Natalense com trabalho. O que não aconteceu.

Ao invés de defender sua cidade, a parlamentar Petista foi flagrada invadindo a fazenda do médium João de Deus em Goiás.


Há quem diga que Natália será candidata a Prefeita de Natal. Além de covarde é atrevida.

EM DEBATE ACALORADO, DEPUTADO GEORGE SOARES LEVANTA SUSPEITA CONTRA ALYSSON

Por Rafael Duarte Agência Saiba Mais O clima esquentou na sessão desta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, pouco antes da votação do reajuste dos profissionais da Educação. O líder do governo na Casa George Soares (PR) e o deputado Allyson Bezerra (Solidariedade) bateram-boca e precisaram ser contidos pelos colegas. A polêmica começou no debate sobre o projeto enviado pelo Governo que reajusta em 4,17% o salário-base dos professores e especialistas em Educação, mas descambou para o lado pessoal e provocou constrangimento geral entre os parlamentares e o público que acompanhava a sessão nas galerias. Allyson Bezerra questionou a constitucionalidade da proposta, que na avaliação dele tratava servidores ativos e aposentados de forma diferente, o que não é permitido por lei. O curioso é que o deputado do Solidariedade é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, fórum adequado para questionar a legalidade do projeto, que passou pela CCJ aprovado por unanimidade pelos set…