Pular para o conteúdo principal

EX-CANDIDATO A PREFEITO COMETEU SUICÍDIO, AFIRMA PC



 A polícia civil do Rio Grande do Norte concluiu, com minúcia de detalhes, o inquérito que desvendou a morte do empresário Renato Lima Ribeiro, no município de Goianinha, no dia 16 de novembro de 2016. O delegado de Goianinha responsável pelo caso, Dr. Wellington Guedes de Carvalho Segundo, afirmou que provas fartas, indícios e depoimentos não deixam dúvidas: Renato Lima cometeu suicídio. Com objetivo de tornar ampla e transparente a investigação, o delegado convidou oficialmente para acompanhar o inquérito os Ministérios Público Federal (MPF) e Estadual (MPE), o presidente Nacional do Democratas (DEM), o Poder Judiciário, a OAB Estadual e sua Seccional de Goianinha.
Muitas evidências apontaram para a conclusão do inquérito, com ênfase para as cartas deixadas por Renato (Uma para o pai e irmãos, outra para os filhos e uma para a esposa). Em seu conteúdo, as cartas, abertas na presença de familiares, revelavam claramente o desejo de Renato em ceifar a própria vida, externados em trechos como “tá sendo triste acabar assim”, “me despeço agora”, “o fardo era muito pesado e tirar a minha vida foi a única solução que encontrei”. As cartas, segundo os próprios familiares da vítima e exames grafotécnicos, foram escritas por Renato.
O inquérito é bem detalhado. As investigações foram divididas em 18 etapas, envolvendo, além das cartas, provas como arma, exame de pólvora na mão da vítima, exame balístico, quebra de sigilo telefônico. “Após aprofundada e exaustiva investigação, não nos resta dúvida da inexistência de crime contra a vida, ou seja, está cabalmente comprovado pelas provas técnicas produzidas durante a presente investigação que o Sr. Renato Lima Ribeiro cometeu suicídio utilizando seu próprio revolver”, destacou o delegado Wellington Guedes na conclusão do inquérito


Fonte: Blog do BG

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESTAMOS EM NOVO ENDEREÇO

Pensando em dar uma nova cara ao nosso blog, estamos disponíveis agora no endereço www.igorhenriquecosta.com.br 
Nova cara, novas ferramentas e o compromisso de sempre.
Te esperamos lá!

BEM VOTADA EM NATAL, PETISTA DÁ CALOTE NOS NATALENSES

Não vomitem!


Na última quarta-feira durante a reunião da bancada federal do RN, uma assessora de Natália colocou a posição da deputada, que está em viagem no exterior, sobre o corte de recursos destinados ao município de Natal.

Natália votou pelo corte dos recursos que possibilitariam a construção do terminal turístico na Redinha. Por Natália Bonavides, Natal só deveria ser contemplada com 1 milhão de reais.

Para quem não sabe, a deputada foi vereadora em Natal por dois anos e tem na Capital sua principal base eleitoral.

Esperava-se que Natália retribuísse ao cidadão Natalense com trabalho. O que não aconteceu.

Ao invés de defender sua cidade, a parlamentar Petista foi flagrada invadindo a fazenda do médium João de Deus em Goiás.


Há quem diga que Natália será candidata a Prefeita de Natal. Além de covarde é atrevida.

EM DEBATE ACALORADO, DEPUTADO GEORGE SOARES LEVANTA SUSPEITA CONTRA ALYSSON

Por Rafael Duarte Agência Saiba Mais O clima esquentou na sessão desta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, pouco antes da votação do reajuste dos profissionais da Educação. O líder do governo na Casa George Soares (PR) e o deputado Allyson Bezerra (Solidariedade) bateram-boca e precisaram ser contidos pelos colegas. A polêmica começou no debate sobre o projeto enviado pelo Governo que reajusta em 4,17% o salário-base dos professores e especialistas em Educação, mas descambou para o lado pessoal e provocou constrangimento geral entre os parlamentares e o público que acompanhava a sessão nas galerias. Allyson Bezerra questionou a constitucionalidade da proposta, que na avaliação dele tratava servidores ativos e aposentados de forma diferente, o que não é permitido por lei. O curioso é que o deputado do Solidariedade é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, fórum adequado para questionar a legalidade do projeto, que passou pela CCJ aprovado por unanimidade pelos set…