Pular para o conteúdo principal

MINISTÉRIO PÚBLICO ACUSA LARDJANE DE COMETER QUATRO CRIMES




Denúncia é desdobramento da operação Recovery. Lardjane Macedo responde por organização criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro.

 O Ministério Público do Rio Grande do Norte denunciou uma ex-prefeita de Santana do Matos pelos crimes de organização criminosa, peculato, falsidade ideológica e lavagem de dinheiro. Segundo o MPRN, Lardjane Ciríaco de Araújo Macedo e outras oito pessoas participaram, entre os anos de 2013 e 2016, de um esquema fraudulento em que foram emitidas ordens de reparos em veículos oficias e compra de peças automotivas que nunca aconteceram. 
A denúncia já foi recebida pela Justiça. Segundo a denúncia, Lardjane Macedo, juntamente com a ex-secretária de Administração, Hosana Batista da Cunha Araújo; o ex-coordenador de Transportes, Luelker Martins de Oliveira; e o ex-pregoeiro e controlador-geral, Wesclei Silva Martins, integraram organização criminosa com o auxílio dos empresários José Vieira de Medeiros Filho e Maria das Vitórias de Medeiros para desviar recursos por meio de falsos serviços de reparos em automóveis da Prefeitura. As ordens de reparos e compra de peças automotivas foram emitidas, mas os serviços nunca aconteceram. No entanto, para esses serviços, foram emitidas notas fiscais falsas e realizados pagamentos superfaturados à empresa J Vieira de Medeiros – EPP. 

Esses valores em seguida eram sacados e repassados aos servidores públicos denunciados ou a pessoas ligadas a eles. Entre as várias provas levantadas pelo Ministério Público estão gravações telefônicas e anotações manuscritas detalhando o esquema. De acordo com os promotores de Justiça que assinam a denúncia, foram desviados nesse período mais de R$ 186 mil. Por essa razão, o Ministério Público ajuizou, ainda, uma Ação Civil Pública (ACP) por ato de improbidade administrativa contra as mesmas pessoas, pedindo a perda da função pública, ressarcimento ao erário no montante R$ R$ 186.227,16, suspensão dos direitos políticos e impossibilidade de contratar com o poder público.

 A denúncia e a ACP são resultados da operação Recovery, deflagrada em abril de 2017 pela Promotoria de Justiça da Comarca de Santana do Matos e pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). 

Fonte: Ministério Público do RN

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESTAMOS EM NOVO ENDEREÇO

Pensando em dar uma nova cara ao nosso blog, estamos disponíveis agora no endereço www.igorhenriquecosta.com.br 
Nova cara, novas ferramentas e o compromisso de sempre.
Te esperamos lá!

BEM VOTADA EM NATAL, PETISTA DÁ CALOTE NOS NATALENSES

Não vomitem!


Na última quarta-feira durante a reunião da bancada federal do RN, uma assessora de Natália colocou a posição da deputada, que está em viagem no exterior, sobre o corte de recursos destinados ao município de Natal.

Natália votou pelo corte dos recursos que possibilitariam a construção do terminal turístico na Redinha. Por Natália Bonavides, Natal só deveria ser contemplada com 1 milhão de reais.

Para quem não sabe, a deputada foi vereadora em Natal por dois anos e tem na Capital sua principal base eleitoral.

Esperava-se que Natália retribuísse ao cidadão Natalense com trabalho. O que não aconteceu.

Ao invés de defender sua cidade, a parlamentar Petista foi flagrada invadindo a fazenda do médium João de Deus em Goiás.


Há quem diga que Natália será candidata a Prefeita de Natal. Além de covarde é atrevida.

EM DEBATE ACALORADO, DEPUTADO GEORGE SOARES LEVANTA SUSPEITA CONTRA ALYSSON

Por Rafael Duarte Agência Saiba Mais O clima esquentou na sessão desta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, pouco antes da votação do reajuste dos profissionais da Educação. O líder do governo na Casa George Soares (PR) e o deputado Allyson Bezerra (Solidariedade) bateram-boca e precisaram ser contidos pelos colegas. A polêmica começou no debate sobre o projeto enviado pelo Governo que reajusta em 4,17% o salário-base dos professores e especialistas em Educação, mas descambou para o lado pessoal e provocou constrangimento geral entre os parlamentares e o público que acompanhava a sessão nas galerias. Allyson Bezerra questionou a constitucionalidade da proposta, que na avaliação dele tratava servidores ativos e aposentados de forma diferente, o que não é permitido por lei. O curioso é que o deputado do Solidariedade é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, fórum adequado para questionar a legalidade do projeto, que passou pela CCJ aprovado por unanimidade pelos set…