Pular para o conteúdo principal

TRAIÇÃO É USUAL NA VIDA PÚBLICA DE CARLOS EDUARDO

Resultado de imagem para Carlos Eduardo Alves Henrique Alves e Garibaldi Alves
Os Alves rindo e fazendo o povo de besta – nunca brigaram
Pouca gente sabe, mas o então vice-prefeito de Wilma de Faria em 2002, inventou uma briguinha de família combinada com seu pai, Agnelo Alves para assumir à Prefeitura de Natal com à renuncia de Wilma..
Wilma só renunciava à Prefeitura se Carlos Eduardo Alves rompesse com a sua família.. Este episódio ocorreu há 16 anos e aconteceu no meu apartamento no Barro Vermelho em Natal num dia que quinta-feira de manhã.. Neste tempo eu era vereador de Natal, líder de Wilma na Câmara Municipal e eleito presidente da Câmara Municipal..
Carlos Eduardo Alves nunca rompeu com sua família, eles combinaram uma divisão para Carlos Eduardo Alves assumir à Prefeitura de Natal,  sou testemunha viva do combinado.. A famosa carta que Carlos Eduardo Alves teria enviado para seu pai Agnelo Alves foi redigida pelo próprio Agnelo que acertou comigo e Carlos Eduardo Alves sua filiação do PSB de Wilma aproveitando uma mobilização para o ato de filiação do então vereador Edvan Martins no Hotel Residênce.. Henrique Alves e Garibaldi Alves sabiam de tudo, só quem não sabia era o então candidato a governador e ex-sogro de Carlos Eduardo Alves, Fernando Freire..
Carlos Eduardo Alves nunca brigou com a família Alves, tudo foi sempre uma farsa..
A prova mais recente que Carlos Eduardo Alves jamais ficou longe de sua família, é as profundas ligações dele com Garibaldi Alves..
A total intimidade de Carlos Eduardo Alves com seu primo Garibaldi Alves é tanta, que ele pediu e o senador Garibaldi Alves nomeou  sua filha do primeiro casamento,  Maria Fernanda Freire Alves para ocupar um cargo de comissionado em seu gabinete do Senado.
Como Carlos Eduardo Alves se diz independente e “que não faz parte de oligarquia” sendo sempre ajudado por debaixo dos panos por sua família?
Confira o registro da nomeação da filha de Carlos Eduardo Alves no gabinete do senador Garibaldi Alves datado do 07 de 2018..
Depois vou contar a história da dupla filiação em 2004 de Carlos Eduardo Alves do PMDB e PSB que foi resolvida generosamente pelo tio Aluízio Alves traindo o candidato a prefeito de Natal Luiz Almir para beneficiar seu sobrinho e candidato a prefeito Carlos Eduardo Alves que era “adversário”.

Via Renato Dantas/ Blog do Primo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ESTAMOS EM NOVO ENDEREÇO

Pensando em dar uma nova cara ao nosso blog, estamos disponíveis agora no endereço www.igorhenriquecosta.com.br 
Nova cara, novas ferramentas e o compromisso de sempre.
Te esperamos lá!

BEM VOTADA EM NATAL, PETISTA DÁ CALOTE NOS NATALENSES

Não vomitem!


Na última quarta-feira durante a reunião da bancada federal do RN, uma assessora de Natália colocou a posição da deputada, que está em viagem no exterior, sobre o corte de recursos destinados ao município de Natal.

Natália votou pelo corte dos recursos que possibilitariam a construção do terminal turístico na Redinha. Por Natália Bonavides, Natal só deveria ser contemplada com 1 milhão de reais.

Para quem não sabe, a deputada foi vereadora em Natal por dois anos e tem na Capital sua principal base eleitoral.

Esperava-se que Natália retribuísse ao cidadão Natalense com trabalho. O que não aconteceu.

Ao invés de defender sua cidade, a parlamentar Petista foi flagrada invadindo a fazenda do médium João de Deus em Goiás.


Há quem diga que Natália será candidata a Prefeita de Natal. Além de covarde é atrevida.

EM DEBATE ACALORADO, DEPUTADO GEORGE SOARES LEVANTA SUSPEITA CONTRA ALYSSON

Por Rafael Duarte Agência Saiba Mais O clima esquentou na sessão desta quinta-feira (25), na Assembleia Legislativa, pouco antes da votação do reajuste dos profissionais da Educação. O líder do governo na Casa George Soares (PR) e o deputado Allyson Bezerra (Solidariedade) bateram-boca e precisaram ser contidos pelos colegas. A polêmica começou no debate sobre o projeto enviado pelo Governo que reajusta em 4,17% o salário-base dos professores e especialistas em Educação, mas descambou para o lado pessoal e provocou constrangimento geral entre os parlamentares e o público que acompanhava a sessão nas galerias. Allyson Bezerra questionou a constitucionalidade da proposta, que na avaliação dele tratava servidores ativos e aposentados de forma diferente, o que não é permitido por lei. O curioso é que o deputado do Solidariedade é membro da Comissão de Constituição, Justiça e Redação, fórum adequado para questionar a legalidade do projeto, que passou pela CCJ aprovado por unanimidade pelos set…