EZEQUIEL: A CARTADA PELA SOBREVIVÊNCIA

A foto mostra o visível constrangimento de Benes Leocádio e Márcia Maia

A sexta-feira foi bastante agitada no cenário político do Rio Grande do Norte. O deputado estadual Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) anunciou o apoio à candidatura da senadora Fátima Bezerra ao governo do Estado.

Junto com Ezequiel, foram também o deputado federal mais votado Benes Leocádio, os estaduais eleitos Raimundo Fernandes, Eudiane Macedo e Galeno Torquato. 

Ah, a deputada não reeleita Márcia Maia e Disson Lisboa, que não concorreu à reeleição.

No início da semana este Território Livre RN noticiou que o presidente da Assembléia Legislativa estava aguardando apenas os números da pesquisa Ibope para anunciar a posição do seu grupo.

Dito e feito. Os números foram conhecidos na quarta-feira à noite e em seguida veio a definição.

As redes sociais explodiram após a decisão de Ezequiel e Benes, críticas agressivas foram espalhadas e muitas delas com razão. 

Benes Leocádio pregou uma metodologia na campanha, foi eleito e agora aderiu à um projeto que prega totalmente o inverso.

Ezequiel precisa continuar no cargo de presidente e recebeu de Fátima garantias de ajuda para isso.

O problema é que Fátima já garantiu o mesmo a outro deputado.

Nesse jogo de cartas de Ezequiel e Fátima, o baralho está desfalcado.

Talvez a continuidade de Ezequiel Ferreira de Souza no cargo de presidente da Assembleia Legislativa seja mais necessária do que nós, simples plebeus, podemos imaginar. 

Comentários