SUBMERSA EM PROBLEMAS, ASSEMBLEIA DEVE TER NOVO PRESIDENTE



A história tem mostrado que as sucessivas reeleições para a presidência da Assembleia Legislativa não tem sido saudáveis para a democracia, tampouco para a moralidade pública.

O presidente que passou maior tempo no cargo foi Robinson Faria, seguido de Ricardo Motta e Ezequiel Ferreira de Souza.

A Operação Dama de Espadas, deflagrada em 2015 colocou em cheque as administrações de Robinson e Ricardo. A suspeita é de contratação de servidores fantasmas no Poder Legislativo. 

Em 2018, mais uma operação teve como alvo  a Assembleia Legislativa, desta vez a Operação Canastra Real que bateu na porta do presidente Ezequiel. 

Na operação, foi presa a Chefe de Gabinete da Presidência Ana Augusta Simas, nome de confiança do presidente Ezequiel.

Com a renovação de boa parte das cadeiras da Assembleia, estariam os novos deputados dispostos a tirar o Poder Legislativo do atoleiro corrupto em que vive hoje ou continuarão com as práticas que levam o Poder Legislativo do Estado para as páginas políciais ?

A população está de olho!

Comentários